segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Pilates ou Musculação??

Pergunta freqüente: o que é melhor, pilates ou musculação?? A resposta depende de seus objetivos.

Segue quadro explicativo com as principais diferenças.


sexta-feira, 7 de junho de 2013

Alta exigência das articulações dos quadris pode levar a lesões graves

Os quadris são articulações que conectam as pernas ao tronco. Eles têm como função sustentar todo o peso do corpo, possuem uma grande capacidade de carga e têm muita amplitude de movimento. Ao correr, por exemplo, essa articulação sustenta o equivalente a oito vezes o peso da pessoa, enquanto no salto triplo, prova do atletismo, chega a sustentar até 15 vezes. 

O ortopedista Marcelo Cavalheiro, coordenador da divisão de Artroscopia do Quadril na Escola Paulista de Medicina, da Universidade Federal de São Paulo, explica que, apesar de usarmos o termo quadril para nos referirmos à região, temos dois quadris — o esquerdo e o direito. Cada um deles é formado pelo "encaixe" da cabeça do fêmur, o osso da coxa, no acetábulo, cavidade da pelve (bacia), e há presença de muitos ligamentos, tendões, bursas, fáscias e musculatura ao seu redor. 

— É essa estrutura dos quadris que dá estabilidade para ficarmos em pé e caminharmos — destaca. 





As lesões nos quadris são mais comuns em atletas. Entre as mais frequentes, estão estiramentos musculares, contusões e tendinites. No entanto, o médico ressalta que todos podem desenvolver lesões no quadril, independentemente de ser sedentário, esportista recreacional ou atleta profissional. 

— O que contribui para aumentar a incidência de lesões é a maior ou menor exigência e solicitação do quadril. Há algumas posições, atividades ou modalidades esportivas que solicitam mais, em termos de amplitude, carga ou em número de repetições, como golfe, tênis e futebol — alerta. 

De acordo com o ortopedista, além das lesões causadas por esforço repetitivo intenso, podem ocorrer ainda as lesões intrínsecas e as degenerativas da articulação, que aparecem devido a uma associação entre uma condição de predisposição individual a determinada lesão com a prática de uma atividade ou esporte que favoreça a sua incidência. Ocorrem em jovens e em atletas e provocam dor e limitação funcional, comprometendo os treinos, rendimento e resultados. 

Ainda segundo o médico, o não tratamento dessas lesões do quadril pode resultar na progressão para um processo degenerativo da articulação, chamado de artrose. 

— É um processo lento, porém constante, que vai gastando a articulação e leva à intensificação do quadro de dor, restrições de amplitude de movimento e de limitação importante — explica. 

O tratamento em sua fase mais avançada é a artroplastia, ou seja, a substituição da articulação por uma prótese. A indicação da terapia vai depender da correta identificação do problema pelo ortopedista. Entre as possibilidades estão medicações, infiltrações, fisioterapia, termoterapia, manipulações, imobilizações, reabilitações, reeducação postural, pilates, orientações, artroscopia (cirurgia minimamente invasiva) ou as cirurgias tradicionais.

Fonte: Zero Hora

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Porque surgem as câimbras e como evitá-las

Câimbras podem acontecer quando menos se espera. De repente, a pessoa sente uma dor intensa provocada por contrações involuntárias de um ou mais músculos, repentinas e prolongadas. As contrações usualmente se instalam nos membros inferiores e ocorrem em espasmos, tornando visíveis os músculos e tendões contraídos.

Em geral, as câimbras musculares são causadas pela prática de esportes ou por determinadas atividadesprofissionais. Já as câimbras noturnas na perna, muitas vezes não têm causa aparente, mas sugerem a associação com algumas doenças sistêmicas.




Entre as causas mais comuns das câimbras, é válido citar:

Uso exagerado da musculatura:

São as câimbras típicas dos atletas que praticam exercícios que sobrecarregam determinados músculos. No entanto, elas podem ocorrer, também, nas mãos, nos braços e no pescoço como resultado de atividades como escrever, digitar ou trabalhar com ferramentas na mesma posição durante muito tempo.

Desidratação:

A água facilita as contrações e o relaxamento das fibras musculares e dos tendões. A falta dela deixá-os mais sujeitos a espasmos.

Baixas temperaturas:

O frio faz com que a musculatura fique mais tensa e contraída, o que facilita a ocorrência de espasmos das fibras musculares.

Má circulação:

Nos mais velhos, o estreitamento das artérias que irrigam os membros inferiores causado por placas de aterosclerose pode provocar câimbras, quando a musculatura é solicitada com mais intensidade.

Compressão de raízes nervosas:

Artroses e perda de elasticidade dos discos que ficam entre as vértebras da coluna lombar podem comprimir os nervos, que saem para inervar os membros inferiores, e provocar dor. Essa dor fica mais forte à medida que a pessoa anda e pode adquirir as características típicas das câimbras. No entanto, ela melhora quando a coluna fica ligeiramente flexionada para frente, por exemplo, na posição que a pessoa assume ao empurrar o carrinho do supermercado.

Carência de sais minerais:

Falta de potássio, cálcio ou magnésio na dieta alimentar pode estar por trás de quadros de câimbras frequentes. Pessoas hipertensas que tomam diuréticos geralmente perdem potássio.

Dor de crescimento das crianças:

A dor de crescimento das crianças é simplesmente uma câimbra infantile pode ser causada por falta de magnésio, potássio, excesso de esforço fisico. ou eletricidade estática que causa o desencadeamento da dor de crescimento.

Outras causas potenciais:

Diabetes, anemia, insuficiência renal, doenças de tireóide, doenças neurológicas, desequilíbrios hormonais, mulheres grávidas ou problemas vasculares são fatores que favorecem a ocorrência de cãibras. Alguns relatos também indicam que o uso de certos suplementos dietéticos como creatina pode aumentar os riscos de cãibras musculares. Se câibras apareceram sem um histórico prévio, consulte um médico para excluir causas mais sérias.

Prevenção e Tratamento:

Na maioria das vezes, os episódios dolorosos são ocasionais, duram menos de um minuto e desaparecem espontaneamente. Analgésicos e anti-inflamatórios não têm utilidade nenhuma no tratamento das câimbras. No entanto, nas crises, algumas medidas simples podem representar a melhor forma de tratamento.





Câimbras não têm cura, mas alguns cuidados simples podem prevenir a repetição das crises:

Exercícios de alongamento e massagem:

Alongar o músculo em espasmo e massagear a área afetada com movimentos circulares são técnicas fundamentais para promover o relaxamento da musculatura e alívio da dor.

Nesse grupo, recomenda-se um programa de alongamento continuo. É importante salientar que não vai ser de um dia para o outro que o alongamento trará resultados. É preciso pelo menos algumas semanas com alongamentos diários para o músculo ter mais resistência às contrações involuntárias.

Quando as câimbras se manifestam nas pernas, a pessoa deve ficar em pé e colocar o peso sobre a perna acometida, dobrando o joelho para estirar os músculos da batata da perna. Se não conseguir ficar em pé, deve sentar-se, esticar a perna e puxar os pés para trás com as mãos.

Boa hidratação:

Manter uma boa hidratação ao longo do dia, especialmente antes de praticar exercícios vigorosos. e evitar o sedentarismo. Bem hidratados, os músculos se contraem e relaxam com mais facilidade.

O melhor modo de controlar o grau de hidratação do corpo é através da cor da urina. Pessoas desidratadas apresentam urina muito amarelada e normalmente com cheiro forte, enquanto que um corpo hidratado produz urina clara e sem cheiro.

Alimentação balanceada:

Inclua frutas e verduras na sua dieta habitual. Esses alimentos são ricos em vitaminas, calico, magnésio, sais minerais e nutrientes importantes para o funcionamento não só dos músculos, mas de todo o organismo.

Água tônica possui pequenas quantidades de quinina uma substância que também parece prevenir câimbras. Existem relatos de melhora das câimbras noturnas após alguns dias ingerindo água tônica à noite.

Existem alguns medicamentos, como vitamina E, complexo B, verapamil, cloroquina e gabapentina que podem ajudar em casos específicos, mas que só devem ser tomados após avaliação médica.

Aplicação de calor no local:

O aumento da temperatura favorece o relaxamento dos músculos.


Fonte: Revista Pilates

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Respire!!!


Alguma vez você já se perguntou qual foi a primeira coisa que fez ao chegar a este mundo? E antes de partir, qual será sua última ação? As duas perguntas têm a mesma resposta: respirar. Por ser um ato involuntário, muitas pessoas não percebem a importância da respiração. No entanto, ela é considerada a principal função do organismo, afinal, diversas funções fisiológicas só acontecem graças a este ato. Portanto sem a respiração não existe vida. 








Como 95% de energia produzida nas células requer oxigênio, uma correta respiração é de extrema importância para a vida. No entanto, a maioria das pessoas respira de maneira errada. Um adulto inala cerca de 350, 400 ml de oxigênio a cada inspiração, enquanto seus pulmões têm capacidade de receber dez vezes mais, ou seja, cerca de quatro litros de oxigênio. 


A maioria das pessoas não chega a trocar nem 10% do ar de seus pulmões, fazendo com que grande parte do ar que circula em seu organismo seja um ar viciado. Quando não há oxigenação, o corpo fica carregado com gases tóxicos. Estas toxinas, ao serem absorvidas pela corrente sanguínea, ocasionam vários males, entre eles cansaço crônico, tonturas, desmaios, enxaquecas e outras disfunções orgânicas. 


Para reverter ou simplesmente melhorar este processo, a dica é fazer exercícios de alongamento, concentrar-se ao menos uma vez ao dia na respiração, tomando cuidado para que seja profunda. Pare e respire fundo. Suspire de alívio. Nessa breve pausa, deixando o ar entrar e sair completamente de seu corpo, você compensou, mesmo que apenas por alguns segundos, um hábito que a maioria das pessoas tem sem se dar conta: respirar mal.


A respiração correta permite uma maior troca gasosa (entrada de oxigênio e saída de gás carbônico) entre os alvéolos pulmonares e as veias e artérias. Com mais oxigênio, as células trabalham melhor, garantindo a boa atividade de todas as funções orgânicas. 


Além dessa qualidade básica, a boa respiração traz outras vantagens, como desacelerar os batimentos cardíacos, baixar a pressão arterial e diminuir a ansiedade e as respostas orgânicas ao estresse.
O pilates é uma técnica que dá muita atenção à respiração correta. O padrão respiratório preconizado busca uma respiração mais completa, que preencha totalmente a cavidade pulmonar. 


O processo ideal de respiração do pilates não é todo feito pelo nariz - a inspiração ocorre pelo nariz e a expiração é sempre pela boca. A intenção é expulsar uma maior quantidade de ar. A expiração deve ser feita com os lábios entreabertos, de maneira suave e contínua, até você sentir o pulmão “vazio”.


Outra diferença importante é que, no pilates, a respiração não é só abdominal ou só torácica. Há três formas de respirar: na parte alta do tórax, na parte baixa da caixa torácica (costelas inferiores) ou na cavidade abdominal. Cada uma destas aumenta o volume do tórax, mas o maior aumento ocorre quando todas as três dimensões são aumentadas ao mesmo tempo. Ocorre então o que se chama de respiração tridimensional: a caixa torácica é empurrada para o lado e para trás, com a ação do diafragma e dos músculos intercostais, mantendo os músculos abdominais e do assoalho pélvico contraídos. 


Dessa maneira, consegue-se um melhor aproveitamento da capacidade pulmonar, e conseqüentemente, mais energia para as atividades diárias e para os exercícios físicos. 



Lembre-se sempre: Respire!!!!!

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Por que devo me alongar?


A maioria de nós quer ou precisa melhorar alguns aspectos da vida, seja a saúde ou a habilidade de relaxar. A prática regular do alongamento pode ajudar neste sentido. Relaxando a tensão muscular e alinhando o corpo, ele atenua as áreas de compressão que impedem o funcionamento dos órgãos; desta maneira, impulsiona todos os sistemas do organismo.

Imagem da internet

Para que o corpo funcione perfeitamente, ele precisa estar bem alinhado, e o alongamento trabalha neste sentido, equilibrando os músculos, corrigindo a posição da pelve e alinhando as curvaturas da coluna.

Aumente a vitalidade:

Quando relaxamos profundamente, nosso nível de energia é regenerado, e começamos a nos sentir mais vivos. Os efeitos do estresse, a longo prazo, estabelecem determinadas condições no corpo que levam  ao aumento da pressão sanguínea  e ao esforço excessivo do coração e outros sistemas. O alongamento ajuda a reduzir essa pressão, acalmando o sistema nervoso e relaxando o cérebro. Os movimentos lentos e precisos e o fluxo estável da respiração são tranqüilizantes. Aprendendo a relaxar, controlamos a fadiga e a depressão e recuperamos as energias despendidas.  

Melhore a forma física:

O alongamento alinha o corpo e melhora o tônus muscular, ao mesmo tempo em que aumenta a flexibilidade. Poucas pessoas possuem um corpo com forma ou alinhamentos perfeitos, mas podemos melhorar substancialmente a definição dos músculos e transformar nossa aparência erguendo a coluna e relaxando o rosto.

Rejuvenesça em vez de envelhecer:

A maneira que usamos nosso corpo hoje irá influenciar diretamente sua condição no futuro. O estresse envelhece, mas usando bem o corpo podemos anular esse efeito.

Nosso estilo de vida é refletido em nossa saúde. Os movimentos lubrificam os músculos, ligamentos e articulações. Quando somos sedentários, os músculos perdem o tônus e os grupos musculares que nos mantêm eretos tornam-se desiguais. As articulações, então, ficam extenuadas, perdem o espaço de seus encaixes, e começamos a sofrer de desgaste natural. Os músculos e ligamentos, limitados pelo enrijecimento das articulações, acabam perdendo sua função, ficando cada vez mais difícil movimentar-se.

O alongamento diário pode reduzir essa rigidez, permitindo que tenhamos boa mobilidade independente de nossa idade.

Intensifique a concentração:

Quando começamos a combinar técnicas simples de respiração com os movimentos, torna-se mais fácil focalizar a atenção, e nossa concentração é enfatizada. O alongamento básico diário reforça a coluna e o diafragma e melhora a elasticidade dos músculos e das costas, preparando-nos para respirar profundamente e sem esforço.  Assim, conseguimos nos manter em uma mesma posição por um tempo maior e acalmamos nosso corpo e mente.

Fonte: Tobias, M.; Sullivan, J.P.  O livro do alongamento completo. 

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Pilates para tratamento e prevenção da condromalácia patelar


Condromalácia de patela é um termo aplicado a perda de cartilagem envolvendo uma ou mais porções da patela; sua incidência na população é muito alta, aumentando conforme a faixa etária, sendo mais comum em pacientes com excesso de peso e sexo feminino. As causas da condromalácia incluem instabilidade, trauma direto, fratura, subluxação patelar, aumento do ângulo do quadríceps, músculo vasto medial ineficiente, mau alinhamento pós-traumático, síndrome da pressão lateral excessiva e lesão do ligamento cruzado posterior.




Dois tipos de alterações podem ocorrer na gênese da condromalácia patelar: degeneração superficial dependente da idade (pessoas de meia idade e idosos), e degeneração basal (adolescentes). Nos pacientes jovens, se as lesões de cartilagem não forem diagnosticadas e tratadas, podem resultar em osteoartrose prematura.

Utilizando-se a radiografia simples e a tomografia computadorizada, consegue-se diagnosticar lesões condrais indiretamente, pela presença de osteófitos e cistos. Esclerose subcondral e redução do espaço articular, injetando-se contraste intra-articular é possível, por meio destes dois métodos, demonstrar diretamente lesões condrais, notadamente pela tomografia computadorizada.

A ressonância magnética com seu excelente contraste de partes moles é a melhor técnica de imagem disponível para estudo das lesões da cartilagem.

O pilates entra para ajudar no alinhamento patelar, bem como na estabilização dos músculos centrais do corpo, aliados as técnicas que potencializam a respiração e seus benefícios, trazendo um equilíbrio muscular.

E necessário fazer uma avaliação com o indivíduo para verificar sua força e flexibilidade para periodizar um treinamento.

Para a condromalácia patelar o indivíduo precisa de exercícios de potência, força, alongamento, mas tomando sempre cuidado com a sobrecarga na articulação. Importante alongar isquiotibiais, quadríceps, tendões que equilibram e atuam sobre a patela.

Fonte: Clubedopilates

quarta-feira, 27 de março de 2013

Do sedentário ao idoso: pilates para todos!



Vigor e rigor. São duas palavras que podem definir a prática do método Pilates. A atividade promove condicionamento com menos repetições e mais controle dos exercícios e do corpo. "Quando se pede
qualidade, há o rigor. Se você pede para a pessoa fazer 300 abdominais, não há como ter qualidade no exercício".
Os exercícios podem ser feitos por qualquer pessoa, desde atletas ao sedentário, sendo indicado como condicionamento e também como prevenção de lesões na coluna. "O método trabalha com performance atlética, pós-reabilitação (depois que a pessoa sai da fisioterapia), com pessoas idosas, jovens, lesões nas articulações, dores crônicas nas costas, hérnia de disco, lombalgias, tensões musculares".

As aulas costumam ser individuais ou em grupos de três alunos, com professore do método supervisionando cada exercício. A vantagem é que a atividade física pode ser desenvolvida atendendo às necessidades específicas de cada aluno. "Até agora, não vi casos que apresentassem contra-indicações porque cada pessoa é vista e tratada como um ser diferente. Alguns exercícios se aplicam a uns e a outros não".

As aulas de Pilates podem ser praticadas no chão e/ou em aparelhos com molas e tiras de couro (alguns parecem cadeiras e outros camas de madeira) batizados de Reformer, Barrel, entre outros. "De início, os equipamentos causam um certo impacto visual, mas aos poucos as pessoas vão se acostumando. Há o apoio do professor ao lado e, depois, a pessoa vai se tornando mais independente".

A dificuldade maior da aula, na visão da professora, são os exercícios feitos no solo porque há total ação da gravidade. "Nos equipamentos, perde-se um pouco a ação da gravidade pela resistência e assistências das molas". As atividades feitas nos equipamentos possibilitam a incorporação das posturas e movimentos pelo praticante, facilitando uma nova leitura corporal e a prática dos exercícios no solo.


Fonte: TAO PILATES INSTITUTO DE MEDICINA DO ESPORTE


Diferença entre pilates no solo e pilates nos aparelhos


Com a rápida popularização do Pilates, um método de condicionamento físico criado na Alemanha na década de 20 – têm surgido inúmeras variações dessa atividade física voltada tanto para a reabilitação quanto para o fitness. Engana-se quem pensa que o Pilates Solo – também conhecido como Mat Pilates, é uma atividade “morna”. Há quem imagine que o Pilates é apenas alongamento com educação postural e respiração… vai muito além disso.


Foto: Pilatespaço Blogspot

A diferença básica entre o Pilates com aparelhos e o solo, é que no primeiro você conta com a ajuda das molas, da cama, das empunhaduras, esses recursos auxiliam a realizar certos movimentos. No Pilates Solo, você depende da força do próprio corpo para realizá-los: o centro dos movimentos, no abdome e na coluna lombar. Alguns exercícios se tornam mais pesados no Pilates Solo porque o praticante não tem a ajuda do aparelho. Além de fortalecer o corpo inteiro, trabalha-se muito com alongamento e acrescenta-se uma parte lúdica ao exercício, porque geralmente os alunos acham divertido trabalhar com a bola. E, ao mesmo tempo em que se trabalha o fortalecimento e o alongamento, exercita-se o equilíbrio. 

O Pilates feito no solo com acessórios, traz benefícios diversos ao corpo e a saúde em geral. O trabalho é progressivo, intenso, promove força, flexibilidade e equilíbrio. O Pilates Solo atende a diversos públicos, pois cada um vai dentro da própria limitação, e o avanço é impressionante. Normalmente as pessoas ficam surpresas com os resultados rápidos e com as mudanças no corpo na questão de estética e resposta a estímulos externos. Por isso, várias celebridades mudaram seus conceitos, adotaram o Pilates Solo e mudaram radicalmente a harmonia dos músculos e do bem estar, já que o mesmo não causa nenhum tipo de lesão nem encurtamento muscular.


Benefícios da Técnica de Pilates Solo

Você pode preservar um abdome retinho para sempre ao praticar o pilates. Seja nos aparelhos inventados por Joseph Pilates, estruturas de madeira e metal, com molas e tiras de couro, como nos movimentos feitos no chão, técnica conhecida por mat pilates, os músculos são trabalhados duplamente, ou seja, são tonificados e alongados ao mesmo tempo, mas dentro do limite de cada praticante. 

Os corpos treinados pelo método são fortes, alongados, flexíveis e saudáveis. A postura melhora muito e os movimentos se tornam elegantes. Tanto em aparelhos como no solo, o pilates é uma ginástica livre de impacto e que respeita a individualidade. No solo, os exercícios exigem ainda mais do praticante, que tem de controlar sozinho o seu corpo. O trabalho, porém, também pode ser facilitado com o uso de equipamentos como bolas e elásticos. Por dar ênfase à correção postural e ao bom alinhamento das articulações, o método é indicado também para o tratamento de lesões na coluna, joelhos e ombros, entre outras.

A base do método é o centro de força, composto principalmente pelos músculos do abdome, região lombar, quadris e glúteos. O centro de força permanece contraído, dando sustentação para movimentação solta das pernas e braços. A prática também mexe com as emoções. Segundo Pilates, que estudou técnicas orientais como a ioga para desenvolver seu método, o centro de força controla não só os movimentos do corpo como as emoções. A adepta fica mais centrada, nos dois sentidos, físico e mental. Outro fator que interfere no bem-estar é o controle da respiração, fundamental para manter a postura durante os exercícios. A respiração adequada também ajuda a combater o stress, pois acalma a mente e controla a agitação.

O Mat Pilates se caracteriza por proporcionar maior flexibilidade, força muscular, concentração, com exercícios feitos no solo, melhorando a qualidade de vida geral, e prevenindo lesões da coluna, artroses, dores gerais, sendo praticado por atletas, bailarinos e simpatizantes da técnica que além de todos esses benefícios ainda deixa o corpo delineado, sem exagero de massa muscular.
 

Fonte: Forcecia  em www.revistapilates.com.br

segunda-feira, 18 de março de 2013

Ansiedade/stress e sua relação com dor nas costas


Existe uma ligação importante entre dor nas costas e ansiedade.
Todo nosso corpo é formado por músculos, desde os grandes e conhecidos como os muito pequenos e desconhecidos por não profissionais da saúde.

Toda nossa coluna é composta de inúmeros pequenos músculos que a seguram firme e em pé, em um intrincado trabalho de contrações e descontrações entre músculos agonistas e antagonistas.



Qualquer alteração emocional - ansiedade e estresse, por exemplo- pode causar um desequilíbrio no trabalho destes pequenos e importantes músculos paravertebrais. Esse estresse constante pode levar a contraturas em regiões da coluna, que se persistirem durante muito tempo podem comprimir perigosamente os discos.

É muito importante sempre manter o equilíbrio emocional, tanto para evitar doenças, como para facilitar a cura das já existentes.

As pessoas com hérnia de disco, abaulamento ou protrusão, apresentam melhora mais rápida quando são mais tranqüilos. Mesmo casos de hérnia extrusa são facilmente recuperados nos mais calmos.

Obviamente quem é estressado também terá resultados com o tratamento, porém com um pouco mais de demora. O corpo trabalha melhor quanto mais equilíbrio emocional houver.


“Verdadeira saúde é obter e manter o desenvolvimento uniforme do corpo com perfeito equilíbrio entre corpo, mente e espírito.” 
Joseph Pilates 

Fibromialgia e Pilates


Olá pessoal, resolvi falar um pouco sobre fibromialgia, considerado o 3º distúrbio reumático mais comum (osteoartrose e artrite são os 2 mais presentes). É classificada como um tipo de reumatismo extra-articular, ou seja, que não acomete as articulações, e sim tecidos moles.



O que é?
A fibromialgia é uma síndrome crônica caracterizada por dor difusa musculoesquelética, rigidez, fadiga, distúrbios do sono e pontos dolorosos. 
A dor é geralmente descrita como sensação em queimação da “cabeça aos pés” ou por dor no corpo inteiro. As dores da fibromialgia podem variar de níveis de intensidade dependendo do paciente, de quais são os pontos do corpo afetados, de qual o estágio da síndrome ele se encontra naquele momento, se ele está ou não em crise, pelas condições do clima, do equilíbrio hormonal (nas mulheres), do estado psicoemocional, entre outros fatores. As dores podem variar desde uma simples sensação dolorosa até níveis insuportáveis ao toque da(s) área(s), ao movimento ou também com o corpo inerte (parado). Podem-se manifestar por períodos de horas, dias, meses ou permanentemente, em áreas diversas ou mais localizadamente, como pescoço, coluna, ombros e quadril..

Quem é acometido?
Ocorre, principalmente, nas mulheres em idade fértil.  

Qual é a causa?
A causa ainda é desconhecida, porém existem algumas teorias para sua etiologia.
A fibromialgia pode ser causada:
1. Por um vírus ou outra infecção;
2. Por uma lesão no Sistema Nervoso Central;
3. Por uma alteração no metabolismo do músculo, diminuindo o fluxo de sangue, tornado-os cansados e fracos;
4. Por alterações hormonais, visto que as mulheres são mais acometidas que os homens;
5. Pela diminuição na produção de serotonina.
6. Por lesões musculoesqueléticas repetitivas.

Quais são os sintomas e como é feito o diagnóstico?
O diagnóstico é difícil de ser realizado devido a pouca especificidade e similaridade dos sintomas a outras doenças mais comuns, sendo considerada uma síndrome porque é identificada mais pelo número de sintomas do que uma má função específica.
A presença de dor contínua por mais de três meses associada em pelo menos 11 dos 18 pontos de tensão do corpo pode ser utilizada como critério para o diagnóstico da fibromialgia. Algumas pessoas podem apresentar distúrbios do sono, irritabilidade, ansiedade, rigidez muscular, sensação de edema (inchaço), enxaquecas, alterações do aparelho digestivo (irritabilidade intestinal, prisão de ventre, diarréias...)

Os 18 pontos de tensão

Quando procurar um médico?
Caso você apresente sintomas semelhantes aos descritos, procure o seu médico para que ele possa encaminhá-lo para um Ortopedista.

Qual o tratamento?
Antes de tudo, é preciso manter hábitos saudáveis: boa alimentação, prática regular de exercícios físicos, tempo suficiente de descanço.
A prática de atividade física moderada é considerada essencial no tratamento convencional da fibromialgia. Muitos pacientes conseguem manter a qualidade de vida com pouca medicação e prática regular de exercícios moderados. A indicação desses exercícios deve ser personalizada, orientada por um profissional capacitado, pois o excesso pode causar dores e crises que acabam inviabilizando a prática constante.
Também são indicados fisioterapia, massagens para o alívio da dor; antidepressivos para melhorar o humor, o sono e ajudar a relaxar; técnicas de relaxamento; acupuntura para o alívio da dor; terapias de grupo para acalmar e relaxar.

Benefícios do pilates
O pilates é uma das formas de exercício que contribuem para o controle da síndrome. Inicialmente há um aquecimento para melhorar o aporte sanguíneo para os músculos e tendões, permitindo uma melhor resistência física para os exercícios. Depois desse aquecimento, o paciente é sujeito a diversos exercícios, de acordo com seu limite de resistência.  Os movimentos são realizados de maneira suave e controlada, o que evita qualquer tipo de lesão e o aumento da dor. A conscientização da respiração, o alívio do estresse e a tranqüilidade da aula de pilates contribuem para o bem estar físico e emocional do indivíduo, proporcionando melhora nos sintomas da fibromialgia.

Pilates para 3ª idade

Imagem da internet

Poucos sabem que muitos especialistas descrevem o Pilates como uma atividade perfeita para idosos. Durante o envelhecimento o organismo perde massa muscular, diminuindo assim o metabolismo e reduz a densidade óssea, tornando assim a pessoa bem mais vulnerável a inúmeras doenças na coluna, articulações e no coração.

O Pilates trabalha em áreas do corpo que são fundamentais para qualquer pessoa, principalmente na 3ª idade: Trabalha corrigindo a postura, ativando a circulação e tensionando os músculos, através de exercícios de alongamentos, melhorando a respiração e estimulando o corpo para obter uma maior flexibilidade, recuperando articulações propensas a artrite, artrose e dores generalizadas. Além de trabalhar os músculos da coluna e do abdômen formando o centro de força, ativando assim os músculos que controlam o fluxo da urina e impurezas sólidas do corpo. Prevenindo a incontinência urinária e fecal, muito frequente nessa idade.

Confira mais especificamente outros benefícios para os idosos praticantes do Pilates:
  • Alívio da dor;
  • Alívio do estresse;
  • Prevenção de lesões;
  • Melhora dos reflexos;
  • Melhora a mobilidade;
  • Maior percepção dos movimentos;
  • Melhora da velocidade de andar;
  • Melhora a flexibilidade;
  • Melhora do equilíbrio;
  • Melhora da auto-estima;
  • Diminuição da depressão;
  • Contribuição na manutenção e/ou aumento da densidade óssea;
  • Ajuda no controle do Diabetes, artrite e doenças cardiovasculares;
  • Fortalece os músculos das pernas e costas;
  • Melhora as reações posturais;
  • Mantém o peso corporal.

Vale ressaltar que o criador do método: Joseph Pilates, praticou Pilates com até mais de 80 anos, pessoas próximas a Joseph relataram que, mesmo com essa idade, ele era tão ágil quanto um adolescente.

“Se aos 30 anos você está sem flexibilidade e fora de forma, você é um velho. Se aos 60 anos você é flexível e forte, você é um jovem.” (Joseph Pilates)

Fonte: Pilates Isp
www.revistapilates.com.br

Pilates para Homens


Embora a popularidade do método Pilates seja maior entre as mulheres, é importante lembrar que inicialmente o método foi desenvolvido e aplicado para atender exigências masculinas.




A procura pelo Pilates vem aumentando cada vez mais e conquistam homens de todas as idades, sejam jovens ou idosos. Os exercícios propostos têm o objetivo de aliviar a sobrecarga na coluna e assim diminuir a dor, trabalho de força e equilíbrio entre a musculatura abdominal e músculos da coluna com o alinhamento corporal, reeducando a postura.


O método Pilates criado por Joseph Pilates, focaliza principalmente o alinhamento postural, o treinamentode equilíbrio, a força muscular, a flexibilidade e a reeducação respiratória. Também é importante focar na prevenção ou até mesmo no tratamento de perda de massa muscular e de massa óssea (osteogenia/osteoporose), o Pilates consegue resultados surpreendentes.



Uma grande vantagem do Pilates para os homens é que adaptações podem ser feitas de acordo com a necessidade, o que possibilita correções durante os movimentos e proporciona uma execução segura, livre de compensações, sobrecargas e dores ou lesões indesejadas.



Os jovens rapazes que buscam membros superiores fortes e abdômen “trincado”, os acessórios como bola, faixa elástica e as molas dos aparelhos vão tornar exercícios desafiadores e com resultados invejáveis, trabalhando em equilíbrio com a postura correta. A prática do Pilates proporciona aos homens o aumento do tônus muscular, o que é essencial para uma boa postura e ajuda na melhora de qualquer quadro de dor, relaxando o corpo e aumentando a concentração.



Diferente de outros tipos de treinamentos de força, que requerem exercícios pesados em equipamentos de musculação, o Pilates trabalha a mente para conduzir os músculos. O Pilates dá ênfase nos músculos do centro do corpo, criando um equilíbrio com a respiração para alinhar a coluna.



Na busca por melhores rendimentos, os atletas utilizam cada vez mais atividades complementares para aperfeiçoar os resultados. O Pilates está presente no cenário do esporte masculino. Assim como já acontece no vôlei, basquete e no futebol, treinadores oferecem aos atletas os exercícios de Pilates no solo e com a bola para melhorar a desempenho e prevenir lesões. 



Pilates na Gestação


A gravidez é uma época em que ocorrem na mulher intensas alterações musculoesqueléticas, físicas e emocionais. Há uma variedade de ajustes fisiológicos e endócrinos objetivando a criação de um ambiente ótimo para o feto.

Imagem da internet

Dentre as alterações musculoesqueléticas, destaca-se a mudança do centro de gravidade, que passa a ser mais alto e instável. As causas dessa mudança são o aumento das mamas e o deslocamento do útero para a região abdominal (o útero é um órgão pélvico até a 12ª semana de gestação). Como forma de equilíbrio, ocorre uma adaptação postural: o ventre é deslocado para frente (com conseqüente aumento da lordose lombar), a base de sustentação é aumentada (afastamento dos pés), a mulher assume a marcha anserina (inclina o corpo para um lado e para o outro, semelhante a um ganso). Também ocorre aumento da curvatura cervical e “enrolamento” dos ombros.

Essas compensações podem resultar em dores, principalmente lombar, sacro-ilíaca e cervical. A melhor forma de preveni-las ou minimizá-las é através de exercícios posturais, que irão alongar e relaxar músculos tensos e fortalecer os mais solicitados.

Sendo assim, o pilates é uma ótima opção, pois trabalha a estabilização da musculatura postural, proporciona fortalecimento e percepção da musculatura do assoalho pélvico (importante para sustentação do útero e no trabalho de parto), melhora equilíbrio e coordenação. Outro ponto forte é que todo o trabalho é feito sem sobrecarrega nas articulações, já que a gestante apresenta frouxidão ligamentar devido à influência hormonal. Ocorre hipermobilidade articular, podendo predispor a lesões, especialmente na coluna, pelve e membros inferiores.

Mulheres sedentárias podem praticar a partir do 3º mês de gestação, mulheres que já praticavam antes da gestação não necessitam interromper os exercícios, contanto que não apresentem nenhuma contra-indicação (risco de parto prematuro, gestação múltipla, hemorragia, entre outras). Em ambos os casos, é necessário liberação do médico obstetra e as aulas devem ser feitas com orientação profissional.